Quinta-feira, 16 de Agosto de 2007

Contra a Limitação de Tráfego

                É do conhecimento geral a exploração em Portugal, onde segundo o Banco Europeu, em Portugal paga-se mais 2% nas tarifas de telecomunicações, sendo que em média a remuneração Portuguesa é 40% mais baixa que na Europa dos 15.

                Atendendo a um caso abusivo, fica aqui um site que disponibiliza uma carta modelo para que todos nós protestemos contra este abuso sobre a Internet, que é o tráfego limitado e diferenciado entre nacional e internacional:

 

In: http://pbandalarga.no.sapo.pt/

 

ATENÇÃO PEÇO QUE COLABOREM E LEIAM COM ATENÇÃO O SEGUINTE:

 

É necessário protestarmos todos contra a exploração que é o facto de haver distinção entre tráfego nacional e internacional

(o qual deveria ser esse tráfego todo junto sem distinção) ou mesmo o facto haver limites de trafego o qual nunca deveria haver ao preço que se paga que é 35€ na Telepac(Sapo ADSL) e Netcabo. Portugal é dos unicos países com Internet banda larga com limites de tráfego mas o unico com limites de tráfego a estes preços até paises como o Brasil têm Internet banda larga livre.

Se quiserem podem ver os links disponíveis neste site como exemplo.

Quantos de vocês tiveram de pagar excesso de trafego por uma miséria que são 100 mb(por 1,5€ ou mesmo 3,04€) e até mais ou ficaram limitados sem poderem fazer nada a meio do mês? Provavelmente quase todos utilizadores. 

Pretendem ter internet de banda larga livre em portugal ?

Então teremos de lutar por isso que já é hora! Todo o apoio é necessário para sermos ouvidos.

 

Para isso colaborem e façam o seguinte sff:

Abaixo têm dois e-mails modelo nos quais terão de copiar (fazer copy/paste) do texto e mandar para as moradas de e-mail acima de cada e-mail modelo.

O 1º mail é destinado a telepac ou netcabo e o 2º mail é opcional enviar que é destinado ao Instituto do consumidor

(não esquecer de introduzir o nome onde diz "(nome completo)" nos e-mails modelo).

E por ultimo indiquem este site ao maior numero de pessoas que poderem.

 

 

E-mail modelo para ser enviada para telepac- internet.clientes@mail.telepac.pt ou para netcabo- cliente@netcabo.pt

(opte por um dos e-mails)

 

Sua(s) Excelência(s):

 

 

            Por este meio venho dizer-vos que como consumidor dos vossos serviços estou insatisfeito e sinto-me explorado tal como milhares de consumidores do vosso serviço de internet banda larga dado que o tráfego é bastante limitado a nível internacional não acontecendo o mesmo a nível nacional, isto não passa de uma ferramenta de exploração na medida em que vós sabeis que a maior parte do tráfego de conteúdo útil é internacional e que o consumidor médio nunca irá exceder os limites de tráfego nacional mas sim quase sempre o tráfego internacional, que grande parte dos utilizadores não sabe distinguir. Assim sendo, além da mensalidade que o consumidor ou utilizador paga (que é 35€) ainda tem de pagar quase o dobro se exceder o tráfego imposto caso seja 1 gb. Obviamente esta discriminação de tráfego nacional e internacional dá a notar que não passa simplesmente de exploração ao consumidor pois o congestionamento dos serviços será o mesmo seja nacional ou internacional. Outros provedores de serviços de internet no estrangeiro que também impõem limites de tráfego não fazem discriminação quer o tráfego seja nacional ou internacional e o limite mínimo é 3-5 gb; já para não falar nos preços que chegam a ser metade, ou ainda menos, do que é pago aqui, tanto em países desenvolvidos como o Reino Unido, Espanha e Alemanha como em países subdesenvolvidos como o Brasil têm o tarifa plana no tráfego ao preço da mensalidade (ou ainda menor) que é pago pelos vossos serviços. O vosso serviço de Internet banda larga é tudo menos Internet livre, a qual deveria ser ou pelo menos abolirem as distinções entre tráfego nacional e internacional e dar 21-22 gb de tráfego ao utilizador sem qualquer tipo de distinção (nacional ou internacional) isto é caso não tenham infra-estruturas para poderem conceder tráfego ilimitado (o que se duvida bastante) aos utilizadores da rede.

   Considero assim a atitude desta companhia prepotente pois monopoliza influenciando as restantes companhias ou provedores de internet e tirando direitos ao consumidor, explorando-o em prole de enriquecer cada vez mais a companhia sem qualquer tipo de evolução no que diz respeito aos serviços. É claro que se poderia aderir a VIAnetworks que recentemente dispõe do serviço ADSL mas nem todos podem aderir devido ao preço relativamente elevado que é de 50€ de assinatura mensal que é basicamente +35-40% do preço que se paga actualmente por este serviço sendo este mais um exemplo da monopolização, o qual vos permite usar e abusar da bolsa do consumidor. Portanto se eu tenho este serviço é normal que exija poder aproveitar das potencialidades disponíveis, as quais me permitam ter uma melhor experiência de internet e não esta medíocre, sabendo que posso ter bastante melhor e não tenho devido a ganância crescente de vossas excelências. Ainda tenho algo mais a acrescentar que é o facto de os vossos contadores por vezes acusarem mais tráfego do o que foi feito e no final do mês vem a conta inesperada com pseudo-excesso de tráfego a pagar.

Para terminar peço que tenham em atenção as minhas exigências e de milhares de utilizadores e que NÃO ignorem o conteúdo deste mail.

                       

                                                           Saudações,

(nome completo)

 

 

E-mail modelo a ser enviada para o Instituto do consumidor - ic@ic.pt

 

Sua(s) Excelência(s):

 

 

            Por este meio venho informar-vos e denunciar-vos a exploração que a Telepac e a Netcabo como companhias de serviços de Internet de banda larga fazem aos seus utilizadores ao imporem limites de tráfego a um preço elevado como 35€ e aumentando esse nível de exploração ao distinguir de tráfego nacional de internacional quando realmente a Internet banda larga deveria ser livre. Para verem mais detalhadamente exponho-vos juntamente o e-mail de protesto que enviei a estas companhias.

Por fim peço que me apoiem neste caso e defendam todos os utilizadores de banda larga destas companhias em relação a isto.

                        Saudações,

(Nome completo)

 

 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Sua(s) Excelência(s):

 

 

            Por este meio venho dizer-vos que como consumidor dos vossos serviços estou insatisfeito e sinto-me explorado tal como milhares de consumidores do vosso serviço de internet banda larga dado que o tráfego é bastante limitado a nível internacional não acontecendo o mesmo a nível nacional, isto não passa de uma ferramenta de exploração na medida em que vós sabeis que a maior parte do tráfego de conteúdo útil é internacional e que o consumidor médio nunca irá exceder os limites de tráfego nacional mas sim quase sempre o tráfego internacional, que grande parte dos utilizadores não sabe distinguir. Assim sendo, além da mensalidade que o consumidor ou utilizador paga (que é 35€) ainda tem de pagar quase o dobro se exceder o tráfego imposto caso seja 1 gb. Obviamente esta discriminação de tráfego nacional e internacional dá a notar que não passa simplesmente de exploração ao consumidor pois o congestionamento dos serviços será o mesmo seja nacional ou internacional. Outros provedores de serviços de internet no estrangeiro que também impõem limites de tráfego não fazem discriminação quer o tráfego seja nacional ou internacional e o limite mínimo é 3-5 gb; já para não falar nos preços que chegam a ser metade, ou ainda menos, do que é pago aqui, tanto em países desenvolvidos como o Reino Unido, Espanha e Alemanha como em países subdesenvolvidos como o Brasil têm o tarifa plana no tráfego ao preço da mensalidade (ou ainda menor) que é pago pelos vossos serviços. O vosso serviço de Internet banda larga é tudo menos Internet livre, a qual deveria ser ou pelo menos abolirem as distinções entre tráfego nacional e internacional e dar 21-22 gb de tráfego ao utilizador sem qualquer tipo de distinção (nacional ou internacional) isto é caso não tenham infra-estruturas para poderem conceder tráfego ilimitado (o que se duvida bastante) aos utilizadores da rede.

   Considero assim a atitude desta companhia prepotente pois monopoliza influenciando as restantes companhias ou provedores de internet e tirando direitos ao consumidor, explorando-o em prole de enriquecer cada vez mais a companhia sem qualquer tipo de evolução no que diz respeito aos serviços. É claro que se poderia aderir a VIAnetworks que recentemente dispõe do serviço ADSL mas nem todos podem aderir devido ao preço relativamente elevado que é de 50€ de assinatura mensal que é basicamente +35-40% do preço que se paga actualmente por este serviço sendo este mais um exemplo da monopolização, o qual vos permite usar e abusar da bolsa do consumidor. Portanto se eu tenho este serviço é normal que exija poder aproveitar das potencialidades disponíveis, as quais me permitam ter uma melhor experiência de internet e não esta medíocre, sabendo que posso ter bastante melhor e não tenho devido a ganância crescente de vossas excelências. Ainda tenho algo mais a acrescentar que é o facto de os vossos contadores por vezes acusarem mais tráfego do o que foi feito e no final do mês vem a conta inesperada com pseudo-excesso de tráfego a pagar.

Para terminar peço que tenham em atenção as minhas exigências e de milhares de utilizadores e que NÃO ignorem o conteúdo deste mail.

                       

                                                           Saudações,

(nome completo)

 

 

 

Links:

 

http://www.petitiononline.com/netcabo8/petition.html ---> petição para trafego ilimitado na netcabo,mesmo que não tenham netcabo assinem isto sff , isto pode influenciar os restantes isp's a mudarem

 

Internet service providers estrangeiros para poderem comparar

 

http://www.ntl.com/locales/ie/en/athome/internet_cable.html
http://www.tiscali.co.uk/broadband/
http://www27.gmx.net/de/cgi/produkte?LANG=de&AREA=internetvergleich ---> usem http://babelfish.altavista.com/

para tradução do site.           
http://www.terra.es/adsl/
http://www.internet-service.it/sito_web/html/adsl.html
http://terraplus.terra.com.br/
http://www.solar.com.br/adsl.html
http://www.br.inter.net/produtos/banda_larga_intercabo01.php

 

 

Qualquer dúvida , sugestão ou comentário enviar para pbandalarga@hotmail.com

 

 

 

Transcrição integral do site: http://pbandalarga.no.sapo.pt/, em: 16 de Agosto de 2007

 

è intercomunista.blogspot.com

è partidocomunista.blogs.sapo.pt

TEMAS:
Quinta-feira, 28 de Junho de 2007

O estado do Estado

   Por ventura não é o Estado Novo, mas é sim senhor, um novo Estado, o estado do Estado a que chegámos.

    Faz sensivelmente três décadas desde a queda do regime ditatorial e importa olhar para trás e ver, o que mudou. As pessoas, a economia, o país, as mentalidades, etc. As histórias que se contam às crianças agora sobre o que foi o Estado Novo, são do género, "Era uma vez num país à beira-mar plantado chamado Portugal, um dia apareceu um senhor mau, que mandava em toda a gente, e as pessoas não podiam fazer nada, ou falar nada, porque senão esse senhor mandava prendê-las, até que um belo dia houve uma revolução e muitos soldados e o povo mandaram embora esse senhor!", arrisco-me a dizer que muita gente dirá que "depois viveram todos felizes para sempre!". Ora como os livros do Asterix dizem, "Todos???, Não! Apenas uma minúscula parte da população, resiste agora e sempre ao invasor.",pois claro fez-se o Vinte e Cinco de Abril e agora um punhado de Homens manda e desmanda neste Portugal. À laia de Berardo's, Belmiro's e outros.

    Enquanto há gente, (e se não acreditam, podem dar uma volta a ver os caixotes do lixo da vossa localidade), a vasculhar o lixo em busca de algum pedaço de pão para comer, há os ditos comendadores (diga-se Berardo's) a pousarem de benevolentes a querer ajudar o Benfica. Enquanto os proprietários agrícolas passam noites ao relento, "acampados" à porta das finanças e afins, discutem-se OPA's e negócios milionários, num país onde é gritante o colossal fosso entre a maioria média e de fraco rendimento e a minoria, detentora do grande capital. Mas todos nos fazem querer que está tudo bem, a televisão mostra nas suas séries luxuosas mansões, bons carros, um nível de vida e qualidade de vida elevado, festas. Mas do lado de cá do pequeno ecrã, a milhões de Portugueses a fazer as mais fantásticas manobras para sobreviver. E a minha pergunta é, no meio de tanto luxo e negócios enormes, onde pára a indústria nacional? Porque há tanto desemprego? Porque vamos a Espanha e pagamos muito menos pelo que pagamos cá embora lá o rendimento seja maior?

    O governo pensa em mega projectos, o TGV o novo aeroporto, onde vai o governo obter dinheiro para pagar isso, certamente à Europa, a mesma Europa onde aumentou o número de países dependentes das ajudas comunitárias. O que pretende o governo? Viver eternamente da UE? Dos Euro's 2004? E de outros eventos.

    Agora gostava que o Sr. Sócrates, porque é que pagámos 2€ para poder fazer um exame escolar? Quantas mais pessoas terão de morrer a caminho do Hospital? Etc., Etc., Etc.

TEMAS:
PC Blog: Virgilio Alves às 22:07
Link do Artigo | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2007

Lembrando José (Zeca) Afonso

Monumento a Zeca Afonso  Nos 20 anos do desaparecimento do José Afonso, escrevo não pela vida e obra deste grande cantor de Abril pois seria apenas repetir o que todos nós já sabemos acerca deste símbolo da liberdade. Para mim acho que é um daqueles momentos no tempo que servem para olharmos para trás e vermos a cronologia dos acontecimentos, Zeca Afonso é um símbolo saudoso duma revolução que já não existe, duma revolução abafada, se o leitor reparar bem, e olhar para a evolução dos acontecimentos, verá que todos nós fomos culpados pela assassínio do 25 de Abril, e quando digo todos, refiro-me literalmente no sentido restrito da palavra. Assim todos temos culpa, e atrevo-me a dizer que o povo é o principal culpado, vejamos, nós os comunistas, não soubemos guiar o povo pela caminho certo e não soubemos em boa hora acabar com o recrudescimento do domínio do capital, os "ditos" socialistas abandonaram o povo, e o povo também não se livra das culpas de estar na situação em que está, não ligou ao futuro, preferiu acreditar naqueles que outrora houveram usurpado os seus direitos e que lamentavelmente hoje com o apoio "irresponsável" do povo o continuam a fazer, mas verdade seja dita que o capital possui "armas de destruição maciça " e desvio de atenções, consegue fazer o milagre de transformar as incríveis aberrações políticas do PS/PSD em decisões acertadas e urgentes, socialmente disfarçadas em supostos apoios e programas económicos, no fim bastar passar mais um episódio da Floribella " ou das novelas da TVI. Sim essas mesmo que mostram um Portugal abastado, de luxuosas casas e ricas famílias, que por mais que procuremos só iremos contemplar essa situação em vinte ou trinta famílias, umas competindo com as outras pela ostentação e mediatismo . Em milhares de lares portugueses, os tais que vemos nas novelas, são menos de uma centena.
  A sociedade está colada ao ecrã de programas tais como o "Fátima" e a sua Tertúlia-cor-de-rosa " ou o do Goucha na TVI e as suas "peixeiras", infelizmente é uma realidade que assola o nosso país de Norte a Sul, da Madeira aos Açores.
  As nossas notícias são desfalques e burocracias, hospitais fecham, pessoas morrem por falta de assistência médica e de ambulâncias, os processos amontoam-se, a segurança social está em crise, seja o caso daquele saiu da CP recebendo uma avultada recompensa e depois volta a entra na CP a ganhar mais um gordo ordenado, seja os casos do apito dourado, os móveis veiga, a Felgueiras a fugir para o Brasil. Et Caecetera !!!
  Um país corrupto cheio de mafiosos, e gente sem escrúpulos no poder. E como se encobre isto? Muito simples os meios propagandísticos capitalistas do PS/PSD, são de fácil acesso, uma sopa dos pobres aqui, uma visita a um hospital (que meses mais tarde fecha) ali, enfim , como se fosse uma sopa que alimentaria os pobres durante 365 dias!
  Nunca ninguém houve nada sobre a luta dos trabalhadores e dos oprimidos!
  É isto que representava o 25 de Abril, a limpeza deste país das mãos sujas dos capitalistas, era isto que Zeca Afonso ansiava e luta por isso através das suas canções. Todo o espírito da liberdade plena e social, já não existe, neste momento, vivemos numa ditadura capitalista.

  Por isso, vamos olhar para trás e transcrever para o presente o simbolismo de Abril, o carácter de Zeca Afonso, os desejos de um Portugal livre, certamente é isso que fará o Zeca feliz onde quer que esteja.

  Viva o Zeca Afonso;
  Viva o 25 de Abril;
  Viva Portugal;
  Viva o Partido Comunista Português!

Virgilio Alves

TEMAS:
Sexta-feira, 9 de Fevereiro de 2007

O estado!

  Um dos objectivos do comunismo é, no fim ultimo, a eliminação do Estado.

  Eu não concordo, penso que a existir um regime comunista pleno este não deveria ter como objectivo a preparação da economia para a eliminação do Estado, porque vejamos, um comunista e os vários partidos comunista espalhados pelo mundo, tem (ou deveria ter) a noção de Estado, Povo e Igualdade/Equidade, o que não significa uma igualdade certa económica, porque cada um pode realizar a fortuna que quiser, aplicando-a como quiser. Mas o mesmo também que dizer que se liberalize selvaticamente o capital e a iniciativa privada, assim a igualdade trata-se de oferecer as mesmas bases e pontos de partida, ou seja há que ter atenção e até porque queiramos quer não, alguém vindo de uma família mais abastada consegue muito mais facilmente os seus objectivos. Em primeiro lugar porque não anda consecutivamente a braços com o problema da sua futura auto-sustentação , tem a garantia de um bom ensino com possibilidades de aceder ao privado, e pode parecer "chocante" mas tem a capacidade de "comprar" mais ensino, apoios, materiais, etc. o resto da população, sem meios não o pode fazer, assiste-se assim a uma ostracização das classe mais favoritas, em que muitos jovens têm de deixar a escola precocemente, para garantir sustento às suas famílias.
  Voltando ao Estado, cabe-lhe resolver esta situação, não deixar que as classes mais desfavorecidas sejam impedidas de frequentar um bom ensino, de usufruírem de bons cuidados médicos, enfim de seguirem uma vida dita normal ocidental, caso houvesse a eliminação do Estado e o poder caísse às ruas, o que aconteceria era uma catástrofe do foro governamental, porque é certo assistiríamos à desintegração do país e às rivalidades regionais. Portanto é o Estado enquanto representante do povo que cabe manter a unidade nacional, mas não se julgue que o Estado ou os membros que ocupam as sua partes estruturantes, o governo, a administração pública, o poder judicial, etc. não estão imunes ao poder do povo, há-que punir e punir severamente, aqueles que em vão ocuparam um cargo e deles receberam ordenado pago por todos nós, isto leva-nos à questão da justiça salarial e pensões pós governativas, assim qual é o direito dos ex-governantes terem acesso a pensões vitalícias? É do meu ponto de vista, uma situação que deveria ser considerada "ilegal" e "inconstitucional", muitos dos hoje recebem essas pensões vitalícias acumulam-nas com outros prémios, e todos estes prémios concedidos pelo Estado e no fundo por nós mesmos são um chamariz à vil e falsidade de várias pessoas que apenas os ocupam por dois motivos: a concessão de benesses às empresas a que pertencem, e claro pelos ricos salários que recebem, e a somar a isto nalguns cargos é concedido a quem os ocupou uma "alta" pensão vitalícia. Os ocupantes desses cargos deveriam estar lá para ajudar este país não para saqueá-lo. E anda por aí muita pensão cujos detentores, nem um cêntimo deveriam receber.

  Logo, o Estado somos todos nós, não deve ser desmantelado sob pena de cairmos numa situação limiar à anarquia, mas deve ser amplamente e rigidamente vigiado, parque na grossa maioria dos casos os usurpadores sejam castigados e punidos severamente.

TEMAS:
Quarta-feira, 27 de Dezembro de 2006

A propósito de um comentário...

...acerca do sítio: oinsurgente.org !

Depois de um comentário feito, fui espreitar o que por esses lados se escrevia e, qual não é o meu espanto quando na tela do meu monitor aparece uma espécie de artigo dizendo: "

"O comunismo: regime de sangue, fome e medo (2)

 27 de Dezembro de 2006 às 4:10 pm por André Azevedo Alves

Nostalgia da Servidão. Por CMC.

Quanto tempo teremos que esperar até ver a “foice e martelo” no lugar que merece, ao lado da suástica nacional-socialista? Encarcerada nos livros de História, e atirada para o lixo das democracias modernas! "

    A Foice e o Martelo são símbolos que ultrapassam a realidade política, representam o Comunismo no seu esplendor, ora escusado será dizer que representam o povo sem excepção, qualquer que seja a sua área, etnia, nacionalidade, sexo ou religião. Nisto lá vem os ditos liberais, que o regime comunista é um mal na sociedade e que foi uma ditadura. Então das duas uma ou tem memória curta (talvez não é curta mas sim desviada) ou andam a gozar com as pessoas.
   Onde está a vossa "mente aberta"? Por que razão se mantém nas trevas da ilusão e arrastam centenas com a vossa estúpida ignorância - e talvez interrompendo a sua leitura, há-de haver alguém que pense: "mas que está ele a dizer? Nós os liberais amantes d democracia e do livre comércio, ditadura? Nunca!. - Já dizia o camarada Álvaro: "Olhe que não, olhe que não"! - E não mesmo , então não apregoava Salazar a realidade económica Portuguesa? Um país onde se respeita o livre comércio e concorrência, faz lembrar da triste figura que fazia lá fora deste grande Portugal (Tão grande como a Europa, dizia ele) e ele dizia, que se façam eleições como na livre Inglaterra com um sorriso que lá fora parecia verdade mas cá dentro era irreconhecível . Mas creio que Salazar ansiava chegar ao estado do Estado Inglês, uma verdadeira democracia, daquelas que sempre sonhara, uma ditadura democraticamente disfarçada, tal não pôde fazer e para isso PVDE's , PIDE's ou DGS's , qual serviço de protecção era necessária pois sabia que ou manteria esta ditadura ditatorialmente imposta ou a esquerda naturalmente se instalava esta era a grande diferença entre estes dois Estados, pois dado o nosso atraso qual ironia do destino não haveria media capazes de camuflar em democracia o que na prática é ditadura, já Inglaterra o fazia e Portugal não podia.
   E os anos vão passando, e Salazar, creio eu, pensava que pena não poder estabelecer uma ditadura sobre ti ó tempo que passas... Mas o tempo é implacável e do alto da sua poltrona, talvez por estar farta deste sempre igual fardo ela a poltrona faz tombar o intocável Salazar , onde estava a PIDE? Porque não a prendeu? Uma graça desgraçada que na graça do Senhor veio, mas o feito heróico da poltrona fez decrescer este império, mas não deteve, e seu filho, político é certo, falhou, O Capital preocupado ficou aflito iria perder o seu lugar? Era a pergunta que pairava no ar, mas nem tudo são rosas e nem tudo está perdido e a tal Inglaterra e a sua santa democracia veriam ver posta uma sua congénere, porque no último suspiro de pena do capital, surge um partido, duas caras e, o PS veio e com ele todo o arsenal: as falácias e a camuflagem, e de uma ditadura saímos e para outra viemos !

Por isso Liberais ou o que sejam:

  Faz bem lembrar que um dia também foram ditaduras e falo no Salazar como poderia falar em Mussolini, Hitler entre outros liberais, capitalistas, direitistas, ou simplesmente apoiantes do livre comércio, mas sobretudo há que ter em conta que sim, a esquerda também teve as suas "ovelhas negras" mas sem dúvida alguma que vocês contam rebanhos delas.

Vigílio Alves

TEMAS:
Segunda-feira, 13 de Novembro de 2006

Era uma vez...

    É um facto, muita gente vive ainda no faz de conta. Faz de conta que está tudo bem, faz de conta que nada se passa, faz de conta que virão dias melhores, faz de conta que faz de conta.
    A ilusão de um futuro promissor, a ilusão de vários anos de que o PS ou o PSD resolveriam, mas afinal volvidos 31 anos desde as primeiras eleições o povo iludido, só se tem desiludido, e lá vem o faz de conta, faz de conta que o PS resolve, faz de conta que o PSD resolve. É está a cantilena melancólica do Povo Português, e nós dizemos, a culpa é do governo e fazemos greves e reclamamos e clamamos por melhores direitos. Mas a cada dia que passa o Povo iludido e desiludido é mais iludido com coisas que o fazem distanciar-se da actualidade do seu país, sejam Floribelas, sejam EUROS 2008, sejam Morangos com açúcares; mas não se pense que o Povo não tem culpa, tão culpado é o ladrão como aquele que o vê roubar, e o Povo por vezes o mesmo Povo que faz greve é o que compactua na hora do voto com o estado da situação, porque sabe-se lá porquê, aos olhos do Povo parece que desde há 31 anos só se pode confiar no PS e no PSD. Ou porque o padre falava mal dos comunistas ou porque o filho dizia que o PSD é que era bom ou até mesmo porque a vizinha vota no PS, o Povo esse mesmo que é explorado pelo governo num acto de suicídio colectivo faz chegar ao poder aqueles que há poucos dias atrás nem os podiam ver à frente. A falta de informação é generalisada, mais vale estar num baile a ouvir pimba do que ler o programa das instituições que vão a votos amanhã, mais vale uma T-shirt do PS que uma esferográfica da CDU, é muito melhor um outdoor do PSD que que um cartaz da CDU. Mais vale o "Zé" Sócrates que é mais bonito que o Jerónimo "qualquer-coisa", mais vale ir ao futebol que participar num debate sobre o orçamento de estado. E a mesquinhês de certas pessoas é tanta que, um conterrâneo pode estar para perder a sua reforma, não liga, mas, quando a falta da sua própria reforma bate à porta, já apela para a união com o conterrâneo. Que querem as pessoas afinal? Uma república das bananas onde espera-se que o dinheiro caia do céu e reza-se por uma vida melhor? Continuar a viver no faz de conta? Votar nos mesmos que em 3 décadas nada mudaram?
    Não creio que seja o que o Povo quer, no entanto é o que está a fazer, é preciso levantar a moral e renascer para a vida pública para salvar este país antes que o mesmo não tenha salvação. E não fiar que os comunistas são estes e aqueles porque verdadeiros criminosos são quem em nome do socialismo nada fizeram e muito pelo contrário adoptaram políticas de direita. Porque se é verdade que a URSS foi uma ditadura não se esqueçam que a ideologia que vocês Povo estão a compactuar também teve imensas ditaduras, das quais o Nazismo, o Fascismo e o Salazarismo são exemplos.
    Sei que este texto não irá ser lido por muitos mas talvez quem o ler possa pôr as mãos na consciencia e dizer: sim eu fiz bem ou não, mas vou mudar. E aí será uma das pequenas vitória que pouco a pouco vão mudando este país!
TEMAS:
PC Blog: Virgilio Alves às 18:28
Link do Artigo | Comentar | Adicionar aos Favoritos

.: PESQUISA

 

.: Agosto 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

.: experiência

Who links to my website?

.: NOVAS

.: Contra a Limitação de Trá...

.: O estado do Estado

.: Lembrando José (Zeca) Afo...

.: O estado!

.: A propósito de um comentá...

.: Era uma vez...

.: TEMAS

.: informações

.: intercom

.: internacional

.: nacional

.: outros

.: pcp

.: ps

.: psd

.: sociedade

.: todas as tags

.: ARQUIVOS

.: Agosto 2007

.: Julho 2007

.: Junho 2007

.: Abril 2007

.: Março 2007

.: Fevereiro 2007

.: Janeiro 2007

.: Dezembro 2006

.: Novembro 2006

.: Outubro 2006

.: Setembro 2006

.: Agosto 2006

.: subscrever feeds

blogs SAPO

.: subscrever feeds